Farmhouse Ale Norueguesa no Lamas Brew Club

Olá cervejeiros e cervejeiras

Hoje vamos da próximo ciclo do Lamas Brew Club!!! O club de assinaturas que a cada 2 meses te dá uma receita exclusiva e completa de cerveja para você fazer em casa.

A receita desse bimestre é um Farmhouse Ale Norueguesa! Um e se vem da Noruega você já pode imaginar qual levedura iremos usar, né? Acertou quem disse KVEIK!

História da Kveik nas Farmhouse Ale

Finalmente chegamos a ela, uma levedura de centenas de anos que conquistou até os mais modernos dos cervejeiros. Sim, só podemos estar falando da KVEIK.

Para entendermos melhor sobre essa levedura, precisamos mergulhar nas tradições cervejeiras do oeste da Noruega.

Durante centenas de anos, os noruegueses do oeste produziram cervejas em suas fazendas para consumo próprio além de dar para amigos e familiares. Essa cerveja era consumida no dia a dia ou em datas especiais, como casamentos e outras datas festivas.

O conceito de uma Farmhouse Ale (cervejas feitas nas fazendas) é que não existe um padrão. Por séculos cada família fazia sua própria receita, com especiarias e condimentos diferentes e até mesmo métodos de preparo próprios. Na Noruega não era diferente, cada família fazia sua própria cerveja sem nenhuma regra.

Mas algumas tradições se destacavam entre os noruegueses da região. A primeira era o uso de infusão de Zimbro para esterilizar os equipamentos antes da brassagem. A outra tradição era secar as leveduras para guardá-las e usá-las nas próximas fabricações

Uma curiosidade é como eles guardavam essa levedura seca: em anéis de madeiras, parecidos com uma coroa. Esses anéis eram conhecidos como anéis de feiticeira. Isso porque antigamente ninguém sabia que existiam microrganismos que fermentavam o açúcar do mosto e transformava em álcool, para eles o que ocorria era mágica (desde que eles usassem o anel da feiticeira com a lama das brassagens antigas nas brassagens novas).

Em 1969 a Universidade de Oslo fez um livro sobre a diferença entre as cervejas comerciais e a “cerveja arte” produzida pelas cervejarias das fazendas na região dos Fjords.  Eles fizeram um alerta sobre o desaparecimento das técnicas únicas, mas por sorte estavam errados. Com o crescimento do movimento das cervejas artesanais e dos cervejeiros caseiros, as Farmhouse Ale da Noruega e principalmente a levedura Kveik finalmente foram descobertas e hoje são o maior sucesso.

Impressão Geral: “Uma ale com perfil limpo, refrescante e notas sutis de especiarias”

Técnicas Utilizadas nesse ciclo

Fermentando com a Kveik: A palavra KVEIK vem do nórdico antigo e significa algo como “vivo”. Isso porque eles entendiam que havia algo nos Anéis de Feiticeira que estava vivo e fazia com que o mosto se transformasse em cerveja.

Mas afinal, o que torna a Kveik tão especial? Como falamos lá na história, os noruegueses praticavam uma tradição, de secar as leveduras e guardá-las para as próximas brassagens que fez toda a diferença. Sem saber ao certo o que estavam fazendo, os cervejeiros começaram um processo de seleção natural que resultou em uma variedade totalmente resistente.

Ao secar a lama de fermentação, somente as cepas mais resistentes sobreviviam ao processo. Além disso, eles tinham o costume de inoculá-las em temperaturas mais elevadas que o costume para evitar contaminações do mosto, selecionando ainda mais as leveduras mais resistentes a temperatura.

Após alguns séculos o resultado é a levedura que virou febre entre os cervejeiros do mundo todo. A Kveik fermenta em uma ampla variação de temperatura, chegando à 32°C. Por fermentar em altas temperaturas, sua fermentação é muito mais rápida, atenuando todo o mosto em até 48 horas. E o grande diferencial é que o perfil da fermentação é limpo. Ao contrário de leveduras Belgas que fermentam em altas temperaturas, mas produzem muitos ésteres e fenóis, a kveik libera muito pouco ou quase nada, podendo ser utilizada em praticamente todos os estilos de cerveja. Propomos para esse ciclo a produção da Farmhouse Ale Norueguesa para você conhecer essa levedura, mas convidamos você à experimentá-la em outros estilos: IPA, Sour, Lagers, inglesas, belgas, o céu é o limite quando utilizamos uma levedura tão versátil.

Desafio bônus: secando sua Kveik: Que tal fazer que nem os noruegueses antigos e secar sua levedura para as próximas brassagens? Já pensou daqui há uns anos ter uma levedura única que só você tem? Neste ciclo trazemos um passo a passo bem simples e resumido para você seguir, mas existe muito conteúdo na internet para você se aprofundar na técnica.

Vantagens de Ser Assinante Lamas Brew Club

Fazendo parte do club, o cervejeiro sempre terá:

Receitas inéditas e completas para fazer em casa;

Desafios cervejeiros a cada ciclo do clube;

Análise sensorial da amostra de cerveja completamente grátis;

Participando do concurso, o cervejeiro tem a chance de concorrer a uma Grainfather® (equipamento automático para fabricação de cerveja) que é sonho de consumo de muitos cervejeiros caseiros.

Descontos exclusivos no site e nas lojas físicas da Lamas Brew Shop na compra de insumos e equipamentos;

Brindes diferentes a cada ciclo;

E aí ficou curioso com essa receita? Veja como adquiri-la no site do Lamas Brew Club.

Fernanda Puccinelli Autor

Grande apreciadora de cervejas, teve o primeiro contato com cerveja artesanal sendo cobaia das primeiras cervejas feitas pelos Lamas. ;) Depois de uma temporada nos EUA resolveu unir o útil ao agradável e se aprofundar no mundo das cervejas artesanais. Gosta de viajar, cachorros e claro beber e falar sobre cerveja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *