Cultivando seu próprio lúpulo em casa

LÚPULO! Você acha que cultivar lúpulo em casa é difícil? Não é não e para você ter uma planta de lúpulo para chamar de sua, a Lamas firmou uma parceria que vai “amargar” a casa de muito cervejeiro por aí.

E foram várias pesquisas até chegarmos ao pessoal do Lúpulo Van de Bergen e encontrar o melhor que há no mercado hoje no Brasil.

A Van de Bergen

Em 2016, Herman, Felipe e André Wigman, pai e filhos, somaram suas experiências, sonhos e esforços para criar a Van de Bergen, empreendendo em um mercado novo e promissor, o de cultivo de lúpulo no Brasil.

Família Wigman da Lúpulos Van de Bergen
Felipe, André e Herman Wigman

Com o objetivo de contribuir para a profissionalização dessa cultura no país, a empresa possui atuação em diversas áreas, tais como:

  • Produção de mudas;
  • Campo de cultivo do lúpulo;
  • Parcerias com Universidades, fornecendo material para pesquisas e também abrindo as portas para pesquisadores;
  • Parceria com uma empresa nacional comprometida com o desenvolvimento tecnológico de maquinário necessário para a viabilidade técnica do cultivo de lúpulo.

Durante a fase de estruturação do projeto ocorreram várias viagens técnicas a produtores de lúpulos de pequena, média e grande escalada na Inglaterra, Alemanha e EUA com o objetivo de conhecer diversas abordagens para os desafios que a cultura apresenta como estruturação do campo, tecnologia da colheita, secagem e peletização, desenvolvimento de novas cultures e as tecnologias para os viveiros de mudas.

Lúpulo e o MAPA

Você sabia que como qualquer outra planta ou cerveja, a planta de lúpulo e seu cultivo e sua venda exige a necessidade de registro no MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento)? Pois sim, e a Van de Bergen tem tudo isso.
Eles tiveram um projeto de pesquisa aprovado pelo MAPA, com isso, conseguiram trazer mudas in vitro diretamente de um renomado centro da Alemanha.

Mudas in vitro
Material recém chegado ao IAC para análise em abril de 2018

Ao chegar ao Brasil, as mudas passaram por um período de quarentena no IAC (Instituto Agronômico de Campinas) para as devidas análises fitossanitárias. Uma precaução fundamental para evitar que doenças importadas comprometam o sucesso dessa nova cultura no Brasil.

Com todo esse cuidado, todas as mudas importadas pela Van de Bergen foram aprovadas na quarentena e são 100% isentas de vírus e patógenos, dessa forma, foram liberadas pelo MAPA e IAC para a instalação de um laboratório local para a adaptação dos cultivares ao clima brasileiro. Após a etapa do laboratório, as plantas foram encaminhadas para o local de cultivo da Van de Bergen, que se localiza em Sapucaí Mirim no estado de Minas Gerais.

Cultivo das Plantas de Lúpulo

Devido a correta adaptação e crescimento das cultivares importadas foi possível formar as matrizes, enquanto eram construídas as estruturas do viveiro que contemplam berçário, área de produção, estufa de rustificação e quarentenário, além do próprio matrizeiro.
E após 2 anos e meio de muito empenho, pesquisas e trabalho, a Van de Bergen teve o orgulho de dizer que lúpulo legalizado pelo MAPA é uma realidade e que a produção nacional de lúpulo vai aumentar a possibilidade das cervejarias nacionais terem um produto mais fresco, recém colhido.

Plantas de lúpulo adultas
Plantas adultas

O lúpulo fresco nacional tem o potencial de garantir qualidades de aroma e amargor superior ao lúpulo importado, que tem suas características afetadas com o transporte, com a reembalagem, com a estocagem inerentes da cadeia (logística atual de importar esse produto).

Mas aí vem a afirmação que todo cervejeiro já ouviu! Lúpulo de qualidade floresce somente nas latitudes entre 35° e 55°. Então vem conosco que a aqui entra um dos grandes trabalhos da Van de Bergen!

A produção de lúpulo mundial sempre se limitou à regiões localizadas entre os paralelos (de latitude) 35ᵒ e 55ᵒ do planeta. Essa limitação se explica pela condição específica de fotoperíodo que essas regiões apresentam: variações bem definidas de período de luz diária entre as estações.
Essa variação permite dias muito longos na época de crescimento da planta de lupulo no verão. Outro fator que a variação de fotoperíodo anual influencia é na dinâmica hormonal do lúpulo, que possui seus momentos de crescimento/floração regidos internamente por hormônios.
Criar lúpulo fora da região ótima sempre foi possível! O problema é que não se consegue a produtividade nem a qualidade obtida nas regiões globais tradicionais.
Até que, depois de muita pesquisa e tentativas, produtores brasileiros estão conseguindo sucesso. A revolução ocorreu no momento em que os brasileiros entenderam a rota hormonal do lúpulo e perceberam que poderiam obter a mesma dinâmica que se tem entre os paralelos 35-55 por meio de tratos culturais e de uma nutrição controlada!
E com uma grande vantagem: aqui no Brasil temos o potencial de ter mais de uma safra ao ano (2 safras, ou até 3 em algumas regiões mais quentes), ao contrário da safra única anual que essas regiões clássicas permitem.
O lúpulo nacional se torna, desta maneira, uma realidade. Ainda são muitos desafios para se enfrentar para alcançarmos uma qualidade de excelência, mas testes brasileiros já se mostram bastante animadores.

Campo de Lúpulo
Campo de plantio

Cultivando o Lúpulo em Casa

A planta de lúpulo pode ser uma bela planta ornamental e cultivá-la em casa é mais fácil do que parece.
O lúpulo precisa de alta incidência solar, de 6 a 8 horas por dia. É uma planta que gosta de muita água, porém não gosta de solo encharcado. Por ser uma trepadeira voraz, ela precisa ser plantada em uma área com bastante espaço vertical.
Embora o momento mais apropriado para plantá-la no chão é no final da primavera, se na sua região não houver temperaturas abaixo de 7°C, a muda pode ser plantada no ano todo. São em épocas quentes que o lúpulo vai crescer com mais vitalidade. E cuidado! Pois a planta é urticante e, por isso, é preciso manejar com cuidado para evitar irritações na pele.

O plantio em casa

Você pode cultivar a planta tanto em vaso como no chão direto. Se optar pelo cultivo em vasos, o tamanho ideal é que o vaso tenha pelo menos a capacidade de 20L ou maior. Já no solo o ideal é plantar as mudas com cerca de 1m de distância entre plantas.

O solo precisa ser rico em matéria orgânica, bem drenado e com pH próximo de neutro.
Como todos sabem, a planta de lúpulo é uma trepareira voraz, podendo chegar a 7 metros de altura! Por isso, é importante que a planta tenha suporte para subir.
A planta possui pequenos espinhos que a auxiliam a subir em qualquer material que não seja inteiramente liso: cordas, sisal, cabo de aço, barras de metal, postes de madeira, bambu, são exemplos.
É importate pensar em um suporte forte o suficiente para sustentar o peso da planta, que no auge de seu crescimento vegetativo ficará bem pesada, principalmente em dias chuvosos e com vento.

Suporte da rama de lúpulo plantados no chão
Modelo de Suporte para o plantio no solo
Suporte de vaso para sustento da rama de lúpulo
Modelo de Suporte para o plantio em vaso

Conduzindo os ramos

Assim que o lúpulo lançar as ramas, é preciso escolher de 3 a 5 ramas para serem conduzidas. A condução se chama “treinamento”. No começo, precisamos ajudar a planta a subir na corda rodando no sentido horário.

Forma como a rama do lúpulo deve ser conduzida no sentido horário.
Condução da rama em sentido horário

Cuidando do Lúpulo

Quando a planta começar a crescer alto e forte, mantenha o solo ao redor limpo de ervas daninhas. A sugestão é cobrir a região ao redor com palha seca ou casca de árvore, dessa forma, minimizando o crescimento de ervas daninhas e seu manejo. Regue os lúpulos todos os dias, ele é uma planta que gosta bastante de água, mas não gosta de solo encharcado. Por isso, a importância de ser um solo bem drenado.

A colheita

Para colher o lúpulo é necessário que ele esteja maduro. Nesse momento as flores são cheirosas com lupulina bem amarela e estão levemente crocantes ao toque com os dedos.
A escolha do lúpulo perfeitamente maduro é uma arte e com os anos essa sensibilidade se afina. Para verificar se os cones estão maduros faça um teste quebrando-o e abrindo entre os dedos.
Se as flores estiverem pesadas, verdes e não quebradiças, elas ainda não estão prontas. Se estiverem marrom, já passaram do ponto.
Alguns vão amadurecer mais rapidamente que outros, mas não colha os que ainda não estão no tempo. Retire os cones maduros conforme forem amadurecendo.
Se parecer que todos os cones estão amadurecendo de uma vez só, é possível cortar os caules na base, tirar a vinha toda e separar os cones em alguma bancada.

Secagem

Após a colheita, o lúpulo pode ser usado em uma brassagem imediatamente ou seco e refrigerado para uso posterior.
Para garantir que o lúpulo mantenha suas propriedades desejadas, ao armazená-lo, é necessário tirar sua umidade imediatamente após colheita. O lúpulo precisa reduzir sua umidade a um teor de 10%. Para ter uma noção aproximada e prática, você pode pesar o lúpulo logo após colher e parar o processo de secagem quando seu peso atingir um valor de 25% do original.
Para secar podem ser adotadas diversas táticas, como:

  • Dispor o lúpulo em redes, com um ventilador embaixo até atingir o peso desejado;
  • Usar câmaras desidratadoras de alimentos;
  • Usar desumidificador em um quarto;
  • Passar ar quente pela camada de lúpulo, com ventilador e aquecedor simples comerciais.

Cuidados da Secagem
Lembre-se sempre que o tempo, o calor extremos, a partir de 50°C, a luz solar e o contato prolongado com o oxigênio são agentes que implicam na perda de qualidade do lúpulo. Quanto mais cuidado com cada um desses aspectos, melhor a chance de sucesso! Uma vez seco, a melhor maneira de guardar é embalar a vácuo e deixar refrigerado.

Agora que você colheu o seu lúpulo, é aguardar a próxima safra! Quando os lúpulos começarem a crescer novamente, adube o vaso. O tempo de rebrota vai depender da região que você vive, se for local quente, pode ser que rebrote imediatamente. Caso seja, em local com inverno mais frio, possivelmente o lúpulo seguirá sua lógica natural e começará o crescimento na primavera. Enquanto isso, use o lúpulo que você colheu para fazer sua leva de cervejas!

Experimente fazer cervejas com lúpulo fresco, antes de secar! Aí, o ideal é utilizá-los no dia da colheita. Verá o frescor que a cerveja ganhará!

Evitando Pragas e Doenças

Quando a planta estiver já no seu auge do crescimento vegetativo é recomendado retirar todas as folhas da planta desde o chão até uma altura de 0,8 m. Isso ajuda a evitar que eventuais doenças atingam o lúpulo pelo chão e se alastre pela planta inteira.
Outra dica é depois de colher os cones, é recomendado retirar a parte seca da planta. Essa parte seca é um bom local para algumas pragas e doenças se multiplicarem, especialmente o ácaro. Se não há problemas com pragas e doenças na região, é possível manter essa parte seca até que novos ramos verde venham a crescer.

Plantas de Lúpulo na Lamas Brew Shop

Como gostamos sempre de trazer novidades do mercado cervejeiro para você, cervejeiro, ter a melhor cerveja, a sua, temos orgulho de anunciar que a dia 8 de fevereiro de 2020 teremos um bate papo super interessante sobre como culivar o lúpulo em casa com Felipe Wigman.

Felipe Wigman

Felipe Wigman é o responsável técnico pela produção de muda e de cultivo de lúpulo da Van de Bergen. Vive a cultura do lúpulo desde que foi conhecer e compartilhar conhecimentos nos campos de produção dos maiores produtores mundiais: Inglaterra, Alemanha e Estados Unidos. E desde então se compromete integralmente para que a produção de lúpulo no Brasil se torne realidade.

Bate papo: Cultivando Lúpulo em Casa
Quando: 8 de fevereiro de 2020
Onde: Lamas Sampa, Rua Fábia, 383, Vila Romana – São Paulo/SP
Horário: 10h30 às 11h00
Preço: GRATUITO

E claro estaremos com várias mudinhas de lúpulo para você começar a cultivar o seu lúpulo em casa!!

Te vejo na Lamas Sampa!

Boas cervejas

Texto por André Wigman, Felipe Wigman da Lúpulos Van de Bergen e Fernanda Puccinelli da Lamas Brew Shop.

Fernanda Puccinelli Autor

Grande apreciadora de cervejas, teve o primeiro contato com cerveja artesanal sendo cobaia das primeiras cervejas feitas pelos Lamas. ;) Depois de uma temporada nos EUA resolveu unir o útil ao agradável e se aprofundar no mundo das cervejas artesanais. Gosta de viajar, cachorros e claro beber e falar sobre cerveja.

Comentários

    Marcelo Cavalcante

    (4 de fevereiro de 2020 - 23:26)

    Sensacional esta notícia, já conhecia projetos em São Paulo e também na Serra gaúcha, mas agora parece que foram mais além. Eu li inclusive algumas ideias em cultivo protegido fora do Brasil, talvez um ambiente controlado poderia ser interessante por aqui, num país tropical. Quero ter a oportunidade de conhecer o projeto da família Wigman em breve. Gostaria de saber se essas mudas poderiam ser enviadas para Florianópolis, já que não poderei comparecer no evento em SP. Sucesso e grande abraço!

      Fernanda Puccinelli

      (5 de fevereiro de 2020 - 10:24)

      Olá Marcelo,
      Estamos junto com a equipe da Van de Bergen em fase de testes dos envios das mudas para ver se elas aguentam sem danos a logística brasileira, que não é das mais rápidas. Em breve teremos mais novidades!!
      Abraços,

    Danilo Domingos

    (5 de fevereiro de 2020 - 16:09)

    Ola meu nome é Danilo Domingos sommelier de cerveja
    Estou precisando urgente de 4 mudas de lúpulos para plantar na entrega da minha loja d cerveja , seria possível me ajudar por favor .
    Sunset Beer & Records
    Endereço: R. dos Macunis, 482 – Vila Madalena, São Paulo – SP, 05444-001

      Natalia Poli Bichara

      (5 de fevereiro de 2020 - 17:49)

      Danilo, tudo bom?
      Entre em contato com a nossa loja de Sampa que eles combinam a venda para você, fica na Vila Romana. O contato é: (11) 985552581 ou sampa@lamasbrewshop.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *