Malte Munich e Malte Vienna: você sabe as diferenças?

Fala cervejeiros! Hoje falaremos um pouco mais sobre dois maltes muito usados na fabricação de cerveja e muitas vezes, substituído um pelo outro.

O brewblog de hoje vai aprofundar nos maltes Vienna e Munich. Você sabe as diferenças entre eles?

Os maltes Munich e Vienna são bastante parecidos em muitos sentidos. O malte Munich possui conversão enzimática menor do que outros maltes base e traz uma cor alaranjada e notas maltadas e de cereais à cerveja, enquanto o malte Vienna tem todas as características de um malte base, incluindo o seu poder diastático, além de oferecer uma cor mais dourada e notas de suaves cereais à cerveja.

malte vienna x malte munich

Principais Diferenças do Malte Munich e Malte Vienna

  • Poder diastático: o malte Vienna tem um poder diastático maior do que o Munich e pode ser usado como malte base em 100% da receita, enquanto o malte Munich é recomendado ser usado com outro malte base como o pale ale, quando usado em 100% como malte base, ele deixa a receita com um certo dulçor residual.
  • Temperatura de torra durante a malteação: O Vienna é produzido a temperatura de secagem um pouco mais elevada do que o malte pale. Sua cor fica em torno de 8 a 10 EBC e seu poder de conversão é levemente mais baixo que o pale ale. Foi desenvolvido especialmente para a receita de Vienna Lager, mas pode ser utilizado em outros estilos também. Enquanto o malte Munich é seco por mais tempo que o Vienna e pode chegar ter até 50 EBC em coloração em versões como Munich Dark.
  • Coloração: a cor do malte Munich pode chegar até 50 EBC enquanto o Malte Vienna fica em torno de 10 EBC.
  • Sabor: o malte Vienna possui notas mais adocicadas que lembram mel e um leve maltado e notas de cereais, enquanto o malte Munich possui notas intensas de biscoito, toffee até um certo tostado.

Principais Similaridades Entre os Malte Munich e Vienna

  • Surgiram na mesma época
  • Processo de malteação parecida, o que muda é o tempo exposto ao calor.
  • Usados em 100% do grist de grãos da receita de cerveja, apesar do malte Munich não possuir um poder diastático alto igual ao Vienna. Dessa forma, ele não é recomendado como malte base principal em receitas com muitos adjuntos. O malte Vienna pode ser usado em 100% como malte base da receita de cerveja

Principais Usos Para Esses Maltes

Use de 10 a 30% de Vienna junto com malte Pilsen para adicionar cor e notas maltadas. Já para cervejas de coloração Amber claras, você pode usar de 60 a 70% de malte Vienna com malte crystal ou caramelo. E para cervejas com cor Amber escuras, use de 70 a 80% de malte vienna com malte caramelo.

O malte Munich pode ser usado em cervejas escuras e bocks na concentração de 10 a 30%. Já para estilos como ambers e märzens recomenda-se  de 5 a 15% do grist. Para cervejas claras usa-se de 3 a 7% e de 2 a 5% para cervejas com baixo teor álcoolico.

Estilos de Cerveja Recomendados

Malte vienna é usado em diversos estilos de cerveja como por exemplo, IPL, Vienna Lager, Rauchbier, Helles bock, Imperial Pilsner, Wheat beer, Pale Ale, IPA, Amber ale, Baltic Porter, Stout, American Barleywine, Flanders Red Ale.

Já o Munich é utilizado em estilos como, Märzen, Festbier, Oktoberfest, Munich Dünkel, Schwarzbier, Black IPA, Biére de Garde, British Brown Ale, English Porter, Imperial Porter, Russian Imperial Stout.

Você costuma colocar esses maltes na produção de cerveja? Conta para nós quais combinações e estilos tem feito com esses maltes.

 

Fernanda Puccinelli Autor

Grande apreciadora de cervejas, teve o primeiro contato com cerveja artesanal sendo cobaia das primeiras cervejas feitas pelos Lamas. ;) Depois de uma temporada nos EUA resolveu unir o útil ao agradável e se aprofundar no mundo das cervejas artesanais. Gosta de viajar, cachorros e claro beber e falar sobre cerveja.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *