Schwarzbier

Fala cervejeiros e cervejeiras! Hoje vamos contar um pouquinho sobre um estilo que não é muito conhecido pelas pessoas, mas que deveria!!! Pois ele cai super bem com o nosso calor brasileiro.
Alguém conhece a Schwarzbier? Esse estilo alemão tradicional da região da Baviera é uma lager escura com notas  maltadas equilibradas com o tostado e moderado amargor do lúpulo. O corpo é leve e com uma drinkability muito alta, graças ao uso de maltes tostado sem casca, o que previne o toque adstringente característicos da casca do malte torrado.

História da Schwarzbier

Em 1935, arqueologistas trabalhando em um sítio arqueológico na região de Kulmbach, na região norte da Bavaria encontram evidências do que poderia ser uma versão antiga do que seria a Schwarzbier. Encontraram algumas tumbas e junto com os corpos, âmforas com o que seria o resquício de uma cerveja preta e um pão. E essa tumba foi datada por volta de 3000 anos. Se tornando a evidência da presença de cerveja mais antiga da Europa.

Agora o primeiro registro oficial da fabricação de uma Schwarz é datado do ano de 1390 de Braunschweig (Brunswick) e por volta da mesma época uma cerveja parecida estava sendo feita nas regiões de Thuringia e Norte da Baviera. É muito provavel que naquela épocas essas cervejas eram feitas com levedura ale e lá pelo século 16 é que as leveduras lagers tomaram conta da região e das cervejas.

Kolmbach continua uma região central para a história da schwarzbier porque foi lá que monges fizeram a primeira brassagem da famosa cerveja Kulmbacher Kloster Mӧnchshof Schwarzbier,  o que traduz para algo como cerveja preta para monges do jardim do claustro e ainda é feita hoje em dia.

Sendo uma cerveja da região de Thuringia, Saxônia e Francônia na Alemanha, a história desse estilo é um pouco obscura, mas suspeita-se que originalmente era uma cerveja de fermentação ale e que cresceu em popularidade após a unificação das duas Alemanhas.

Aparência da Schwarzbier

A schwarz possui uma coloração marrom média até o marrom muito escuro e frequentemente se colocado contra luz é possível notar nuances de cor rubi. Sua aparência é super cristalina e possui um colarinho, persistente com espuma cor bege.

Aroma

Aroma de malte é baixo a moderado, com baixas notas adocicadas e muitas notas torradas aparente. As notas maltadas pode ser limpas e neutras ou em algumas versões podem ser ricas e com nuances de pão e até ter um toque de caramelo escuro. As notas torradas vão entre o chocolate amargo ao café e nunca devem apresentar notas de queimado. No quesito lúpulo, o aroma lupulado é baixo, mas pode caminhar entre notas condimentadas, florais e herbais. Já a levedura é uma cepa lager com características limpas, embora é possível ter um leve presença de notas sulforosas.

Sabor

Possui baixo a moderado sabores maltados, o que pode ir desde o neutro ao super rico com notas maltadas e pão. Notas baixas a moderadas de malte torrado pode dar nuances de chocolate amargo que persiste no paladar, mas note. não são sabores queimados.
O amargor é médio-baixo a médio que persiste até o final do gole e pode haver leve a moderado toques de condimentados, florais e berbais provenientes do lúpulo. Além disso, possui um carater muito limpo vindo da levedura lager.
O retrogosto tende a se tornar seco e permanece na boca acompanhando pelo amargor do lúpulo com um tostado sútil que complementa os sabores da cerveja. Pode ocorrer também algum dulçor residual, mas não é obrigatório.

Sensação na Boca

O corpo é médio-baixo a médio com carbonatação moderada a moderada-alta. A sensação na boca é suave, não possuindo nenhuma adstringência ou asperezas, apesar do uso de maltes escuros e torrados.

Ingredientes característicos

Para a base é comum o uso de malte Munich e/ou malte Pilsen, complementados com uma pequena quantidade de maltes escuros e torrados como os Carafas Especiais, que dão a cor escura e notas torradas tão característicos ao estilo. O uso de maltes escuros sem casca, como os Carafas Especiais adicionam os sabores tostados ã cerveja sem aumentar a adstringência e notas queimadas. Os lúpulos usado são geralmente as variedades alemãs e a levedura é clássica e neutra levedura lager alemã.

Comparação de Estilos

Em comparação com uma Munich Dunkel é geralmente mais escura e no paladar é mais seca e leve e claro com a presença de notas tostadas que dão o equilíbrio ao malte base. A Schwarzbier não deve ter o sabor de uma Porter Americana feita com levadura lager. Comparada à Dark lager, a schwarz é mais seca, menos maltada e com menos caráter do lúpulo do que o estilo tcheco.

Dados Vitais do Estilo

IBU: 20 – 30
EBC: 50 – 80
OG: 1.046 – 1.052
FG: 1.010 – 1.016
ABV: 4.4% – 5.4%

Opinião de quem entende do assunto

E agora que já falamos das principais características do estilo, vem as dicas de dois mestres cervejeiros que juntos possuem muitas medalhas com suas Schwarzbier.

Com a palavra, o Márcio Egea Secafin, criador da Brotas Beer

1)Antes de se tornar um cervejeiro profissional, você começou como cervejeiro caseiro. Qual sua principal dica para quem quer fazer uma Schwarz em casa?
A principal dica que dou para quem quer fazer uma Schwarz em casa é fazer várias vezes e ir dosando a mão nos maltes torrados e maltes base para ver o que o cervejeiro gosta mais, porque mesmo com a Schwarz dá para brincar bastante mesmo ela sendo uma lager. Então, o principal é impregnar as características que o cervejeiro deseja dentro de uma lager e não perder de vista o equilíbrio das notas torradas como toffee, café, pois numa schwarz essas notas não são tão fortes como em uma Dry Stout, por exemplo. Então alcançar esse equílibrio é o ponto mais delicado de se fazer em uma Schwarz. E uma segunda dica é o uso de carafa especial na produção da cerveja, por ele ser malte feito a partir de cevada sem casca, ele não confere tanino à cerveja, não dando aquela adstringência comumente presente em cervejas escuras.

Homem segurando uma premiação
Márcio, na Alemanha recebendo a medalha de prata no European Beer Star em 2017

 

2)A Schwarzbier da Brotas já ganhou várias premiações em concursos cervejeiros nacionais e internacionais. Tem algum que é mais especial e te deu mais orgulho de ter recebido? Todos os campeonatos são importante e cada um traz uma lembrança especial. Hoje a Schwarz da Brotas Beer possui diversos prêmios, mas sem dúvida nenhuma, ganhar medalha de prata em 2017 no campeonato na Alemanha, é um prêmio que deixa a gente muito feliz. Outros campeonatos que nossa schwarz ganhou também, foi medalha de ouro na Bélgica em 2017, no Barcelona Beer Challenge em 2018 ganhamos o ouro e em 2019 ficamos com o bronze, no World Beer Awards que aconteceu aqui no Brasil em 2019 ficamos com a prata, e isso só para citar alguns.
Mas ganhar a medalha na Alemanha, no European Beer Star é uma puta honra, pois é a terra da Schwarzbier.

3) E para finalizar, para você, o que não pode faltar em uma Schwarzbier?
O que não pode faltar numa schwarz é o ponto de equilíbrio da torra do malte e as características de uma lager. Se o cervejeiro passar esse equílibrio ele fez outra cerveja e não uma Schwarzbier. Essa mão do cervejeiro em trazer esse equilíbrio é o que faz a diferença.

homem segurando o premio e um copo de cerveja schwarzbier
Márcio no pub da Brotas Beer na cidade de Brotas/SP com a cerveja premiada.

E agora com a palavra, Alexandre Bazzo, Mestre Cervejeiro da Cervejaria Bamberg

1)Com sua vasta experiência como juiz em concursos cervejeiros internacionais, qual seria a principal dica para quem quer enviar uma Schwarz campeã para um concurso?
Primeiramente, gostaria de esclarecer que os guias de estilo traduziram erroneamente a Schwarzbier como uma Pilsen Preta, então ela teria as características neutra da pilsen mas seria de cor preta, o que não é bem verdade isso na prática, mas tirando essa conclusão errada dos guias de cerveja, a Schwarzbier é uma cerveja seca, sem malte caramelo, com lupulagem não alta, de 15 a 20 IBU. E a principal característica é uma cerveja de corpo leve e sequinha. Seria quase como uma Dry Strout só que lager, acredito que é isso que o jurado acaba avaliando em uma Schwarzbier.

2)A Schwarzbier da Bamberg é super premiada ao redor do mundo. Conta para gente, qual foi o prêmio que ela ganhou que te deu mais orgulho?
Toda premiação é importante, lógico né? Mas acho que quando ela ganha no European Beer Star que é um campeonato de nível mundial sediado dentro da Baviera, a gente acaba concorrendo com as Schwarzbiers na casa dela, né? Já que a região da Schwarzbier vai do norte da Francônia até a República Tcheca, então a gente acaba concorrendo com eles em casa e a gente quando ganha lá é sempre um concurso mais difícil.

Janaína e Alexandre Bazzo da Cervejaria Bamberg recebendo premiação no European Beer Star

3)E para finalizar, o que não pode faltar numa Schwarzbier?
Malte tostado é a primeira coisa, né? rsrsrs. O principal é o equílibrio, não pode ter aquele tostado como uma Stout. Não pode ter aquele tostado da casca do malte, ela tem que ser escura, mas sem a predôminancia do tostado. O que é legal é o sabor de chocolate e café, mas o café na forma de aroma e sabor não adstringente.
A adstringência é um outro ponto muito importante, já que a casca do malte tostado traz bastante adstringência para a cerveja, então é bom também saber trabalhar esse fator de adstringência e normalmente o ajuste de ph desse estilo já é feito naturalmente com o malte tostado.

 

Diversos prêmios conquistados pela Cervejaria Bamberg ao longo dos anos no European Beer Star.

Agora que falamos tudo o que você precisa saber para fazer uma Schwarzbier campeã, que tal botar fogo nas panelas e fazer sua própria Schwarzbier. Temos todos os ingredientes para fazer a melhor cerveja, a sua. Clica aqui para conferir! 😉
Nunca tomou uma Schwarzbier? Em nosso Empório temos as duas cervejas campeãs, a da Brotas Beer e da Cervejaria Bamberg

Fernanda Puccinelli Autor

Grande apreciadora de cervejas, teve o primeiro contato com cerveja artesanal sendo cobaia das primeiras cervejas feitas pelos Lamas. ;) Depois de uma temporada nos EUA resolveu unir o útil ao agradável e se aprofundar no mundo das cervejas artesanais. Gosta de viajar, cachorros e claro beber e falar sobre cerveja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *