Harmonização de cerveja – entre Mass, tradição e muita fome!

Prepare-se para ouvir a sua barriga roncar de fome quando terminar de ler o post sobre harmonização de cerveja alemã.

Como prometido, aqui estou de volta para falar um pouco mais sobre harmonização. Esse assunto que com a pandemia tem ficado cada vez mais desafiador e instagramável. Afinal, quem ainda não se aventurou em combinar sabores e contar para os amigos nas redes sociais? Confesso que tenho encontrado ótimas dicas entre os meus amigos.

Dessa vez, viajaremos para a Alemanha. Outubro é mês de Oktoberfest, uma das mais tradicionais e conhecidas festas cervejeiras do mundo e não tem graça alguma passar por ele, sem estar de copo cheio, de preferência, com um canecão!

Caneca Lamas

 

E como festa envolve diversão, alegria, muita música e amigos, quis trazer uma experiência que é quase unanimidade no paladar de qualquer bom cervejeiro: clássicos estilos da escola alemã com comidinhas de botecão. É a mistura do Brasil com a Alemanha (dessa vez, o Egito ficou de fora).

 

Oktoberfest na Alemanha (da internet)

Dicas de Harmonização de Cerveja

Todo boteco que se preze tem que ter pastel! Que tal o de Costelinha com uma Dunkelweiss? Notas de dulçor em semelhança, além da carbonatação da cerveja limpar o paladar. Começamos bem? Então, vamos pra mais algumas.

 

Torresmo é sagrado e pede um gole de cerveja. Vamos de Vienna Lager! Apesar de ser um estilo austríaco, ele está no guarda-chuva da escola alemã e traz o suave e adocicado, em equilíbrio com o amargor do lúpulo. Outra harmonização que vai muito bem com a Vienna é o frango à passarinho. Em ambos os casos, o lúpulo serve como um agente de limpeza da boca, deixando a próxima “rodada” mais suave. Além disso, ambas opções tem um caramelado importante que vai de encontro ao dulçor do malte.

 

Estão sentindo falta da batata frita, né? Eu falei dela no primeiro post, então dessa vez, priorizei uma porção muito parecida, a mandioca frita. Para ela, nada menos que um grande clássico, Weissbier! Notas de dulçor em semelhança, carbonatação e gordura contrastando, e as notas condimentadas da cerveja acrescentando um sabor mais especial à porção.

 

Calabresa acebolada? Festbier! Vamos refrescar o paladar. Caldinho de feijão? Doppelbock. Equilíbrio das potências e notas de dulçor em equilíbrio. Bolinho de bacalhau? German Pils! O frescor do lúpulo complementa as notas de limão do bolinho, além de trazer uma mordida mais agradável. Iscas de fígado com bastante cebola? Altbier! As notas mais maltadas da cerveja complementam e intensificam o sabor do fígado, deixando o conjunto mais interessante.

Foto: Bernardo Couto

E, não podemos deixar de fora um dos grandes clássicos: a coxinha de frango! Aquela porção quentinha, apaixonante e irresistível merece uma cerveja para ser só dela e aí a Oktoberfest festbier faz esse papel para que, juntas, formem o conjunto perfeito para fechar esse post em grande estilo.

Coxinha de frango (Foto da internet)

 

Bom apetite e até a próxima, pessoal! Ah e para você que tem interesse em fazer estilos de cerveja alemã em casa, checa só todas as Receitas Alemãs que a Lamas Brew Shop criou e aproveite para fazer sua harmonização de cerveja em casa,

Ein Prosit.

Bruna Garcia Autor

Bruna Garcia - CEO na @segunda.rodada e no @oblocoartesanal Publicitária por formação. Sommelière, Mestre em estilos e Técnica em Harmonização com cervejas por amor e muita fome!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *