Safari Cervejeiro na África do Sul

Sem dúvidas você já ouvi falar dos famosos safaris da África do Sul, mas já ouviu falar de safari cervejeiro?  Eu não conhecia até ir para lá e ficar impressionada com tantas opções de cerveja. Sou Natalia Poli, Diretora Comercial da Lamas e assim como muitos viajantes cervejeiros, estou sofrendo sem poder viajar durante o isolamento do COVID. Para passarmos o tempo e ajudá-los a planejar o próximo destino, vim aqui no Lamas Brew Blog contar a minha experiência incrível na África do Sul. Quer saber mais? Vem comigo!

Em fevereiro de 2018 realizei um grande sonho que era fazer um safári. Além de grande amante da cerveja, sou apaixonada por animais e amo a experiência de vê-los no habitat natural. Após algumas pesquisas e conversas com amigos que foram, decidi que a África do Sul era um bom começo. Um país onde é possível conhecer as belas paisagens e ver os animais, mas também conhecer cidades animadas, uma gastronomia maravilhosa e, para minha surpresa, ótimas cervejas.

Não costumo fechar viagens com agências, mas me recomendaram fortemente a África 360 Travel pois os preços ficam bem mais em conta, pesquisei e de fato eles tem bastante desconto nos hotéis e passeios. Para aproveitar ao máximo fiquei 20 dias na África do Sul mas são tantos lugares incríveis que queria ter ficado mais. Visitei 3 regiões e vou contar um pouco de cada e é claro, contar sobre as cerveja que tomei.

Timbavati Game Reserve

Eu e meu parceiro Guilherme começamos a viagem pelo safari. Para chegar na reserva, voamos de São Paulo até Johanesburgo e de lá pegamos um outro voo para uma cidadezinha chamada Hoedspruit. Ficamos alojados em um Eco Lodge, o Timbavati River Lodge, onde fazíamos todas as refeições e saíamos duas vezes por dia para o safari. Para quem quer ter uma experiência mais real e ver os animais de perto, é importante ficar nessas reservas pois é onde estão os melhores Rangers e Trackers, que são os guias especialistas em comportamento animal que rastreiam eles pela savana para os turistas terem as melhores experiências.

Elefante no Deck
No deck do Lodge, um elefante macho veio fazer uma visita durante o almoço.
Manada de Elefantes
No meio da manada de elefantes, que animal incrível!
Leão
Mais alguém ficaria apavorado com um leão tão próximo assim?

Falando em experiências, tivemos muitas! Vimos 4 dos 5 Big Five: Rinoceronte, Elefante, Leão e Leopardo (faltaram só os Búfalos). Cada encontro era uma aventura, estávamos no meio de uma manada quando uma elefanta teve seu filhote, nosso carro ficou preso durante 40 minutos entre 2 Rinocerontes gigantescos, um grupo de leões ficou rondando nosso Lodge em uma das noites (achei que ia virar comida de leão mas estou viva aqui para contar). O legal é que no final de cada safari parávamos em um lugar bem bonito na savana e tomávamos alguma bebida – de manhã café ou chá e a tarde, vendo o por do sol, cerveja ou vinho. O almoço e jantar eram servidos no Lodge, uma comida muito gostosa. Provamos algumas carnes bem exóticas e em uma das noites eles fizeram um churrasco típico e com danças africanas que foi bem legal. As cervejas eram mais comerciais mas ajudavam a refrescar o calor abafado que fazia por lá. Ficamos no total de 3 noites no Timbavati, ao todo foram 6 safaris. Diria que foi o ideal mas dá para ficar 2 dias e aproveitar bastante.

 

Cerveja à noite
Jantar à luz de velas com cerveja gelada para refrescar o calor da savana

Cape Town

Quando estava planejando a viagem ouvi muitos elogios à Cape Town e resolvi ficar 9 dias na cidade e não me arrependi – aliás, dá para ficar muito mais para conseguir fazer tudo que a cidade oferece. Cape Town é uma cidade única com muitas atrações: praias, montanha, restaurantes, cervejarias e bares, feiras gastronômicas e de artesanatos (muitas), museus, tour pela cidade, prédios, lojas,… Sem contar na receptividade, o povo africano é muito alegre e adora tratar bem os turistas (principalmente os brasileiros).

Ficamos hospedados em um bairro chamado Waterfront, um dos pontos mais turísticos da cidade. O bairro era muito seguro, cheio de restaurantes, cafés e museus. Fazíamos a maioria dos passeios aos bairros a pé, mas utilizávamos o Uber quando íamos a algum lugar mais distante ou menos seguro. Como fizemos muitas coisas, vou listar as principais dicas para quem pretende visitar o país assim que a pandemia acabar. E é claro, contar tudo sobre as cervejas sul africanas!

Table Mountain: Considerada uma das sete maravilhas naturais do mundo, a Table Mountain pode ser vista de vários pontos da cidade e é de tirar o folego. Uma dica que me deram é: vá logo no primeiro dia, o clima da cidade é muito instável e de uma hora para outra o tempo muda e o parque fecha. Dito e feito, fomos no nosso primeiro dia, estava 34°C e um dia maravilhoso, no dia seguinte estava tudo nublado, 19 °C e o parque fechado. Para chegar na Table Mountain pegamos aqueles ônibus de dois andares que fazem o tour por toda a cidade (Hop On Hop Off) e recomendo muito, você aproveita e já vê as principais atrações. Depois de andar pelo parque admirando toda sua beleza veio a melhor parte: tomar uma Pale Ale ultra fresca e bem lupulada na lanchonete do Parque.

cerveja e table mountain
Cerveja artesanal no Parque Nacional da Table Mountain – começamos bem!

The Old Biscuit Mill e Cervejaria Woodstock: Aos sábados ocorre no espaço de uma antiga fábrica, no bairro Woodstock, uma feira de artesãos e uma feira culinária que é imperdível, com música, produtos maravilhosos e comida de diversos lugares do mundo. Sem dúvida foi um dos lugares que mais gostei. Depois fomos para a Cervejaria Woodstock, que fica a 500 m da feira. Fizemos um tour pela fábrica e provamos as cervejas no tap room. Na época, encontramos cervejas bem produzidas mas poucas opções de estilos (comparando com a cena do mesmo período no Brasil) – eram sempre IPA, ESB, Pilsen, Pale Ale, Trigo, nada muito diferentes. Mas tudo fresco e de qualidade.

 

cervejaria woodstock
Cervejaria Woodstock – Cape Town
Pint de IPA
Sempre bom tomar uma pint de IPA
fermentador com meia
Eles tinham uma superstição um tanto quanto estranha de colocar meias nos fermentadores

Walking Tour no centro da cidade: Vale muito a pena pagar um guia para mostrar os principais pontos históricos e contar sobre a história do país. É impressionante entender mais sobre o Apartheid, um período tão sombrio e cruel que até hoje impacta o dia a dia da população. Fizemos o tour com uma guia habilitada da própria empresa de ônibus, ela era excelente. Depois do tour andamos pela cidade, conhecendo alguns bares do bairro Garden, um bairro bem bonito e cheio de lojas, bares e restaurantes.

cop de cerveja
Não é difícil achar boas cervejas ao andar pelos bares da cidade
Copo de cerveja
Para refrescar depois do Walking Tour

 

Cabo da Boa Esperança, Cape Point e Kirstenbosch (Jardim Botânico): Ao sul de Cape Town tem um Parque Nacional onde é possível chegar até o famoso Cabo da Boa Esperança. É um passeio belíssimo, com paisagens de tirar o fôlego. Tire o dia todo para fazer essa visita, eu fui com uma excursão mas me arrependi, daria para alugar um carro para fazer tudo com mais tempo. Existem várias cidadezinhas bem turísticas com restaurante a beira mar para almoçar e tomar mais algumas cervejas.

Long Street: É uma rua super badalada da cidade, com bares, restaurante e baladas. A arquitetura é bem peculiar com casarões vitorianos e suas varandas lotadas de pessoas. Lá encontramos um dos nossos lugares favoritos, o Beer House, um Tap Station com muita cerveja boa. Acabamos voltando duas vezes lá para conseguir provar todas as opções.

Degustação de Cervejas
Logo de cara já pedimos um menu degustação, cerveja incríveis de cervejarias locais

Bares, restaurantes e cervejarias: Como já falei, são muitas excelentes opções, vou deixar aqui os links de onde eu fui e gostei: Nelson’s Eye (restaurante especializado em carnes, comi uma carne de Avestruz que foi um dos melhores pratos que já comi na vida), Gold Restaurante (menu degustação de vários países da África, show de música, bem divertido), Beluga Restaurante , Waterfront (no verão eles fazem uma feira gastronômica com comidas locais muito boas), The Fireman’s Arms Pub (outro lugar que fomos mais de uma vez tomar cerveja).

 

Stellenbosch

Para finalizar nossa viagem, alugamos um carro (o que foi uma baita aventura já que lá é mão inglesa) e ficamos 3 dias em Stellenbosch, região das famosas vinícolas Sul Africanas, cerca de 1 hora de carro de Cape Town. Para quem aprecia também vinhos, como eu, vale muito a pena. A região é linda, a cidade muito charmosa e tem centenas de vinícolas para visitar e apreciar ótimo vinhos. Fiquei hospedada na Jordan Wine Estate, visitamos algumas vinícolas e a que mais gostei foi a The Wall. Foi lá em Stellenbosch que tivemos uma péssima experiência com cerveja, fomos no Thristy Scarecrow Brew Pub, que fica no meio de uma plantação de morangos. O lugar era irado, com umas esculturas gigantes bem malucas. Pedimos a cerveja da casa, obviamente, feita com morangos. Para a nossa tristeza, a cerveja tinha tipo de um xarope de morango e era doce, insuportável de beber, tive de deixar o pint inteiro na mesa – nem sempre nos damos bem nas viagens.

 

Cerveja de morango
Parecia bom, mas era cilada

 

E ai, o que achou do meu safari cervejeiro provando as melhores cervejas da África do Sul? Conta para mim nos comentários! Quer ler mais sobre roteiros cervejeiros? Esses são meus outros posts:

Diário de Viagem Cervejeiro: Desbravando as cervejas islandesas

Diário de Viagem Cervejeiro: Comer e Beber em NY, é fácil?

E esses são os da Fernanda:

Diário de Viagem Cervejeiro – Reino Unido

Diário de Viagem Cervejeiro: Bruxelas

Até a próxima e boas cervejas!

 

Natalia Poli Bichara Autor

Engenheira de Alimentos formada pela USP e técnica cervejeira pelo ICB, desde a época da faculdade me interessei pelo processo de fabricação de cerveja. Entrei como estagiária na Lamas em 2013 e desde então sou apaixonada pelo mundo das cervejas artesanais. Adoro fazer testes com receitas inusitadas, beber cerveja e falar sobre cerveja, Saúde!

Comentários

    Thiago

    (24 de agosto de 2020 - 11:06)

    Muito legal seu relato, deu até vontade de conhecer a Africa. Pela sua descrição a cervejaria no meio dos morangos
    tinha tudo para ser nota 10 com fruit beer e sour’s de morango 🙂

      Natalia Poli Bichara

      (25 de agosto de 2020 - 08:52)

      Fico feliz que tenha gostado, Thiago! Sem dúvida a África do Sul é um país para se conhecer um dia. Exatamente, minha expectativa estava lá em cima como essa cerveja de morango hahaha

    William Oliveira

    (30 de agosto de 2020 - 19:04)

    Perfeito seu topic…vamos em abril de 2021 para a África do Sul, e irei aproveitar muitas dicas daqui!!! Parabéns e obrigado.

      Natalia Poli Bichara

      (3 de setembro de 2020 - 16:53)

      Owww que inveja! Tenho certeza que vão amar o país! Espero que minhas dicas ajudem a aproveitar ao máximo 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *