ENGLISH BARLEY WINE – Uma receita para poucos

E novamente 2 meses se passaram e estamos cá novamente para lançar o novo estilo do Lamas Brew Club. Depois de muitas pesquisas decidimos fazer uma ENGLISH BARLEY WINE recheada de desafios para você cervejeiro se aperfeiçoar ainda mais nas técnicas de produção.

História

Considerada a cerveja mais forte de todas (batendo a graduação alcoólica das Strongs e Old Ales), a English Barley Wine tem graduação alcoólica próxima de um vinho (entre 10 e 14%).

Os primeiros registros de produção do estilo indicam que a Barley Wine surgiu por volta de 1400, mais ou menos na época que se popularizou o uso de lúpulo para conservação das cervejas. Coincidência, não!? As cervejas do estilo eram produzidas nas fazendas inglesas, que utilizavam o primeiro mosto para produzir uma cerveja mais forte e de guarda. E com a água de lavagem dos grãos eram produzidas cervejas mais fracas para o consumo diário.

Mas foi só no século 18 que o estilo começou se a desenvolver melhor, quando as cervejarias dos aristocratas britânicos começaram a focar em sua produção. Afinal, não era um estilo que qualquer pessoa conseguia comprar já que era utilizado uma grande quantidade de malte e depois era envelhecido em barril, tornando seu custo muito caro.

A Barley Wine era literalmente substituta dos vinhos consumidos pela aristocracia, uma vez que existia uma certa “animosidade” entre a Inglaterra e os países produtores de vinhos ao sul da ilha e seu fornecimento podia ser cortado a qualquer momento.

Assim como a maioria dos estilos tradicionais ingleses, a English Barley Wine caiu nas graças das cervejarias artesanais americanas. Ao contrário da versão inglesa que tem notas puxadas para o malte, caramelo e bem frutada, a versão americana é mais extrema e lupulada, tanto no amargor quanto no aroma.

Características

A mais rica e forte das ales inglesas. Um exemplo de complexidade e sabores ricos e intensos do malte. O caráter dessas ales pode mudar significativamente com o tempo; tanto versões novas quanto maturadas devem ser apreciadas pelo que são.

OG: 1095     FG: 1013

IBU: 50   ABV: 11%     EBC: 27

Neste ciclo você vai encontrar os seguintes desafios:

  1. Produzir cervejas extremas:
  2. Uso de MUITO malte e
  3. Uso de high maltose
  4. Envelhecendo sem barril: Chá de chips de carvalho e adição de tanino hidrolisável

Vantagens de Ser Assinante Lamas Brew Club

Fazendo parte do club, o cervejeiro sempre terá:

  • Receitas inéditas e completas para fazer em casa;
  • Desafios cervejeiros a cada ciclo do clube;
  • Análise sensorial da amostra de cerveja completamente grátis;
  • Participando do concurso, o cervejeiro tem a chance de concorrer a uma Grainfather® (equipamento automático para fabricação de cerveja) que é sonho de consumo de muitos cervejeiros caseiros.
  • Descontos exclusivos no site e nas lojas físicas da Lamas Brew Shop na compra de insumos e equipamentos;
  • Brindes diferentes a cada ciclo;

E aí ficou curioso com essa receita? Veja como adquiri-la no site do Lamas Brew Club.

Fernanda Puccinelli Autor

Grande apreciadora de cervejas, teve o primeiro contato com cerveja artesanal sendo cobaia das primeiras cervejas feitas pelos Lamas. ;) Depois de uma temporada nos EUA resolveu unir o útil ao agradável e se aprofundar no mundo das cervejas artesanais. Gosta de viajar, cachorros e claro beber e falar sobre cerveja.

Comentários

    Nicolau Mallmann

    (25 de agosto de 2019 - 22:39)

    Quero a receita dessa para produzir

      Fernanda Puccinelli

      (25 de agosto de 2019 - 23:00)

      Olá Nicolau
      Só acessar o site do Lamas Brew Club e fazer parte do nosso clube.
      Boas cervejas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA