Kentucky Common, um estilo histórico!

Olá cervejeiros, hoje vamos falar de um estilo que é uma raridade no meio cervejeiro! A Kentucky Common.

Conhecido também como Common ou Dark Cream Ale, a Kentucky Common quase desapareceu do mapa depois da Lei Seca dos EUA (1920 – 1933). Porém, na última década, ganhou forças novamente por ser considerado um dos únicos 3 estilos de cerveja que nasceram em território americano, junto com a California Common e a Cream Ale.

logo kentucky common

Kentucky Common

Produzida inicialmente pelos imigrantes alemães e irlandeses em terras americanas, a Kentucky Common era um fermentado de produtos nativos na tentativa de fazer uma cerveja para matar a sede dos imigrantes europeus. Ou seja, é de fato uma receita americana – não uma releitura de algum estilo europeu.

Para produzir cerveja na época, não havia malte de cevada em abundância e era necessário complementar a receita com outros cereais. E qual é um dos principais cereais em abundância nos EUA? É claro, o MILHO.

espiga de milho

 

Mas não pense que o milho entra na receita para baixar sua qualidade, pelo contrário, o milho é um adjunto com alto nível de açúcar fermentescível e ele entra no grist da kentucky common para balancear a quantidade de proteína presente no malte utilizado na receita.

Este estilo ficou conhecido como Kentucky Common pelo fato de ter sido muito produzida na cidade de Louisville no estado do Kentucky e ser amplamente consumida antes da Lei Seca nos EUA, em relatos históricos, a produção desse estilo chegava a 75% de toda cerveja consumida na região de Louisville no estado de Kentucky.

Como seu próprio nome já diz, uma cerveja comum, fácil de fazer, com alta drinkability e barata. A utilização do milho como um dos ingredientes ajudava a deixá-la leve. Além do milho, era utilizado maltes caramelos e escuros para deixá-la mais maltada e para ajudar a corrigir o pH da água da região que era muito alcalina.

A Kentucky Common é uma cerveja com baixo amargor e muito rápida para produzir, passando por 5 a 6 dias de fermentação e “maturada” rapidamente durante o transporte da cervejaria até o bar. Enfim, uma cerveja consumida extremamente fresca.

caneca com kentucky common

Curiosidade

Apesar de produzida na terra do Bourbons e ter milho em sua receita, essa cerveja não é forte ou envelhecida em carvalho. Muito pelo contrário, visto que essa cerveja foi produzida como uma ale leve, barata e de consumo fresco.

As caracterizações modernas deste estilo geralmente mencionam uma acidez láctica ou uma mosturação ácida. No entanto, nos registros de grandes cervejarias dos fins do século XIX, não foram encontrados nenhuma indicação de adição de ácido, mosturação ácidas ou acondicionamento extenso.

Este mito é provavelmente uma invenção dos modernos cervejeiros caseiros, com base no pressuposto de que os primitivos fabricantes de Bourbon usavam uma mosturação ácida, e que os cervejeiros aproveitavam do mesmo processo para fazer cerveja.

Características

Uma cerveja de cor mais escura, com sabor suave e maltada, com final seco e sabores de malte de caráter interessantes. Refrescante devido à sua alta carbonatação e sabores suaves. Deve ser servida bem fresca e com níveis de álcool moderado.

Características do estilo segundo o BJCP:

OG: 1.044 – 1.055       FG: 1.014 – 1.018
IBUs: 15 – 25         EBC: 21,67 – 39,4
ABV: 4.0 – 4.4%

Vantagens de Ser Assinante Lamas Brew Club

Fazendo parte do club, o cervejeiro sempre terá:

  • Receitas inéditas e completas para fazer em casa;
  • Desafios cervejeiros a cada ciclo do clube;
  • Análise sensorial da amostra de cerveja completamente grátis;
  • Participando do concurso, o cervejeiro tem a chance de concorrer a uma Grainfather® (equipamento automático para fabricação de cerveja) que é sonho de consumo de muitos cervejeiros caseiros.
  • Descontos exclusivos no site e nas lojas físicas da Lamas Brew Shop na compra de insumos e equipamentos;
  • Brindes diferentes a cada ciclo;

E aí ficou curioso com essa receita? Veja como adquiri-la no site do Lamas Brew Club.

Boas Cervejas!

Fernanda Puccinelli Autor

Grande apreciadora de cervejas, teve o primeiro contato com cerveja artesanal sendo cobaia das primeiras cervejas feitas pelos Lamas. ;) Depois de uma temporada nos EUA resolveu unir o útil ao agradável e se aprofundar no mundo das cervejas artesanais. Gosta de viajar, cachorros e claro beber e falar sobre cerveja.

Comentários

    Pedro Júlio Nishiyama

    (13 de fevereiro de 2019 - 21:57)

    Olá, tudo bem?
    Estou com dúvidas na descrição da receita quanto ao tempo de maturação. Esse texto cita uma fermentação e maturação rápidas enquanto que na receita do clube pede-se 10 dias de maturação em temperatura de 8 a 13 °C (abaixo da temperatura de fermentação). Minha dúvida é se essas informações estão corretas, devo continuar seguindo os passos da receita?
    Obrigado!

      Redação Lamas

      (14 de fevereiro de 2019 - 19:09)

      Opa Pedro, 10 dias de maturação é considerado uma maturação bem rápida 😀 Você pode reduzir para 5 dias se preferir, mas em 10 dias haverá melhora do paladar da cerveja sem perder o frescor! Conta para a gente como ficou o resultado final!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA